Páginas

17 de jun de 2011

236 ANOS – PM ENTREGA MEDALHA ALFERES TIRADENTES E ELEGE FAMÍLIA PRIORIDADE


Belo Horizonte/MG (15/06/11) - “A PMMG comemora 236 anos de leais serviços prestados aos mineiros. Esse marco histórico renova nos integrantes desta Organização o sentimento de identificação com os anseios maiores do povo de Minas.” Este trecho é parte do discurso do comandante-geral da Corporação, Coronel Renato Vieira de Souza, durante a entrega da Medalha Alferes Tiradentes, solenidade ocorrida ontem, 14, na Academia de Polícia Militar, à Rua Diábase, 320, Bairro Prado – Belo Horizonte, na presença do governador do Estado, Antonio Anastasia, e do prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda.



Durante a solenidade, o comandante-geral anunciou o reforço de programas como o Rede de Vizinhos Protegidos, Programa Educacional de Resistência às Drogas – Proerd, o Prevenção à Violência Escolar e Projeto Polícia e Família, esse último em bairros da Região Oeste de Belo Horizonte, Vespasiano, na Grande-BH, Uberlândia, no Triângulo Mineiro, Barbacena e Campo das Vertentes, e Ubá, na Zona da Mata.

É um momento de fundamental importância para a Polícia Militar e, consequentemente, para todos os mineiros. Estamos celebrando a continuidade de um trabalho de segurança pública, pautado na modernidade e na inovação, que vem sendo aprimorado há mais de dois séculos”, destacou o governador, que, ao lado do Cel Renato, do prefeito Márcio Lacerda e de diversas autoridades assistiu à solenidade.

De acordo com o Cel Renato, 1.040 soldados recém-formados atuarão no Projeto Polícia e Família, uma das principais ações do Programa Polícia para a Cidadania. O modelo visa prevenção à criminalidade e à violência e a mediação dos conflitos familiares, principalmente aquelas que estão em risco de vulnerabilidade.

DESFILE
No decorrer das atividades, que incluíram desfiles da tropa e apresentações do Coral de Cadetes e do policial militar cantor, Tenente Soares, que fez dueto com a também cantora Mary Dias, foram igualmente ovacionados os adolescentes do Projeto Juventude e Polícia. O show de percussão dos jovens foi enriquecido pelos solos da Orquestra Sinfônica da PM e da Banda de Música da APM. “Foi um momento único”, exclamou um policial militar aposentado, que não parava de aplaudir.

Foi nesse clima, que ia da admiração à emoção, que o Cel Renato, em seu discurso, afirmou: “Com o entusiasmo e profissionalismo de cada um, do soldado mais moderno ao comandante-geral, conseguiremos fazer a grande transição que esse mesmo futuro nos exige a partir de agora: uma transição silenciosa, porém, firme, lúcida e coerente, mas que decididamente conduza a Polícia Militar a um novo patamar de excelência em serviços. Trata-se da Polícia para a Cidadania, um conceito novo, que balizará uma profunda transformação organizacional, em direção ao melhor aproveitamento de suas qualidades e potencialidades, especialmente no tocante à prevenção criminal”.

CAPÍTULO ESPECIAL
Mereceu especial atenção, o momento em que o comandante-geral se dirigiu ao governador Anastasia e fez um agradecimento em nome de todos os policiais militares da ativa, da reserva altiva, funcionários civis e pensionistas, pela demonstração clara de carinho, reconhecimento, respeito, sensibilidade política e apreço pelo cultura, pelo significado histórico e social da PMMG, evidenciada no modo como conduziu o processo de concessão de aumento dos vencimentos, para o quadriênio desse governo.

Deve-se ao seu empenho o maior aumento de vencimentos da história recente da nossa bicentenária PMMG, um exemplo sem precedentes de fazer política com austeridade, diálogo e compromisso com os interesses maiores da sociedade. Nesse ponto, o Cel Renato leu carta recebida de um policial militar do 11º BPM, Cabo Ladsmar, de Manhuaçu, que, dentre outras coisas, diz: “É com muita satisfação que recebemos o anúncio do reajuste salarial para os militares. Sou praça de 1999 e tenho acompanhado a evolução em que a PMMG alcançou nesses últimos anos. Acho que conseguimos um avanço e tanto”.

Em novembro de 2001, trabalhava num Fusca emprestado pela Prefeitura, portava um .38, tínhamos quatro PMs na fração e possuíamos apenas dois coletes. Não tínhamos telefone, não tínhamos computador e por aí vai. Hoje, trabalhamos numa picape L200, PT .40 para todos os militares, quartel novinho e com sede própria. Posso afirmar que deve ser a sede mais bonita de MG Na verdade, merecemos, mas, naquela época, infelizmente, éramos deixados de lado.” E concluiu: “Estamos muitos felizes e agradecemos a cada dia por Deus ter-nos dado a oportunidade de pertencer à Gloriosa PMMG”.

RECONHECIMENTO
Após a leitura da carta do Cabo, o comandante-geral continuou o agradecimento ao governador: “Se por um lado a PMMG orgulha-se de comemorar 236 anos, por outro lado enche-nos de orgulho notar que temos um comandante-em-chefe que reconhece o valor dessa Polícia Militar, tratando-a, verdadeiramente, como legítimo patrimônio dos mineiros”.

A melhor e mais leal atitude de resposta que a PMMG pode e deve dar, diante de tamanha demonstração de respeito e grande consideração por parte de V.Exa., é oferecendo serviços de melhor qualidade aos cidadãos, dando sua parcela de contribuição ao sucesso da terceira etapa do processo de planejamento governamental, o Estado para a Cidadania”, acrescentou o Cel Renato.

Sem seguida, o comandante-geral disse: "É nesse contesto, senhor governador, que o programa Polícia para a Cidadania será, agora, apresentado, como arranjo e esforço estratégico de aprimoramento conceitual e sistemático do modo de prestação de serviços de segurança pública, com um olhar diferenciado à célula-mater da sociedade, assim considerada pelo legislador constituinte: a família”.

236 ANOS – Programa Polícia para a Cidadania
O programa tem a finalidade precípua de intervir no cenário social, com foco na família, inserida em comunidades em situação de risco. Tem, também, conforme Major Dias, da Assessoria de Gestão Estratégica, a responsabilidade de construir um novo modelo de atuação policial, substituindo a filosofia da atuação vigente pela Polícia Orientada para Resultados.

O oficial explicou que uma das principais características do programa é a atuação da Instituição, por meio de seus integrantes, como agentes de transformação social e desenvolvimento da cidadania. Em sua amplitude, o trabalho a ser desenvolvido pelos policiais militares envolverá diretamente o exercício da cidadania e tornará a comunidade co-responsável nas tarefas de prevenção a violência e à criminalidade. A ideia é promover a transformação social ao mesmo tempo em que eleva a um novo patamar de credibilidade a relação entre polícia e sociedade.

A MEDALHA
Criada em 1989, a mais alta comenda da Instituição é destinada a personalidades e entidades que prestaram relevantes serviços à Corporação. É uma reverência ao protomártir da Independência do Brasil, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, e foi inspirada na sua participação histórica, cujo valor e exemplo de acendrado amor à Pátria transcendem as fronteiras do tempo.

É confeccionada em tom suave de bege, destacando-se ao fundo a figura do Alferes Tiradentes e uma vista panorâmica de Ouro Preto. Na parte inferior, em uma faixa aberta, está inscrito o ano 1775, que registra a criação do Regimento Regular de Cavalaria de Minas, unidade da qual se originou a PMMG. Acompanham a Medalha, além do diploma, a passadeira e a roseta correspondentes.

ORGANIZAÇÃO
Quem foi à APM ficou impressionado com a organização do evento, abrilhantado por um show de cores e luzes, criado pela equipe da Assessoria de Comunicação Organizacional, liderada pelo Tenente-Coronel Alberto Luiz. Logo no início do pátio, na entrada que dá para a Rua Diábase, nas paredes de sete tendas podia-se assistir às atividades desenvolvidas pela Polícia Militar.

As ações operacionais, os projetos e programas sociais com crianças e adolescentes, tanto em áreas carentes quanto em escolas, e o trabalho realizado pelas diversas unidades espalhadas por todo o Estado estavam ali, expostas, por um projetor multimídia. O público ficou protegido em enormes tendas, que cobriam as arquibancadas e o palanque onde ficaram as autoridades.

Foi tudo planejado e organizado para dar conforto e segurança a convidados, autoridades e policiais militares”, explicou o tenente-coronel, que assistia à entusiástica apresentação de policiais militares do Regimento Alferes Tiradentes – RCAT, também conhecido como Cavalaria, onde a égua Danúbia deu um show à parte. Tudo isso, minuciosamente apresentado pelos mestres-de-cerimônia Capitão Warley Eustáquio, 1º Tenente Cláudia Godinho e 1º Tenente Ravílson Aparecido.

QUEM FOI AGRACIADO
Assistiram à entrega da Medalha Alferes Tiradentes, parentes e amigos dos agraciados, policiais militares e civis de Minas Gerais e de outros Estados, admiradores da Instituição e representantes dos segmentos político, econômico e social. Em cerca de duas horas, os convidados, crianças e adolescentes, que lotaram o pátio da APM, assistiram a um verdadeiro show de atividades cívico-militares. (Jornalista Alexandre França - Fotos Wellington Pedro - Imprensa MG)

Nenhum comentário: