Páginas

3 de set de 2009

DIVINÓPOLIS REALIZOU SEMINÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA E INAUGUROU DDU

Divinópolis, sede da 7.ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP), reuniu, na tarde de 31/08/08, representantes de todo o Sistema de Defesa Social do Estado e das regiões Centro-Oeste e Sudoeste de Minas, para discutir a metodologia de integração do trabalho das polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros.
O evento, que prosseguiu até as 12h de quarta-feira (02.09), no auditório do Hotel River Palace, Centro de Divinópolis, contou com a presença do secretário de Estado de Defesa Social, Maurício Campos Júnior, que anunciou, oficialmente, a implantação do Disque Denúncia Unificado181 na cidade.
A 7.ª RISP ocupa uma área territorial de 49 mil km², abrange 84 municípios, 38 sedes de comarca e possui 1.605.340 habitantes. “A implantação da metodologia IGESP (Integração da Gestão em Segurança Pública) faz parte de uma política de interiorização das ações da área, em busca de resultados tão bons quanto os que estão sendo alcançados na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde registramos crescente queda dos índices de criminalidade”, disse Campos Júnior.
Para o prefeito municipal de Divinópolis, Vladimir Azevedo, o enfrentamento da criminalidade e da violência está no caminho certo, graças ao espírito integrado das várias instituições: “Ressalto a importância da unificação das forças de segurança pública, com sua capacidade técnica e logística, além da cooperação de entes como União, Estado e Municípios, e a imprescindível participação da comunidade no processo de se fazer segurança pública”, destacou.
O Comandante da 7.ª Região da Polícia Militar, Coronel José Fernando Cantarino, deu exemplos de como o trabalho integrado das forças policiais tem sido feito, alcançando bons resultados. “Podemos citar algumas estratégicas utilizadas no combate a crimes violentos. Entre elas, a realização de reuniões comunitárias nos bairros de maior incidência criminal, repassando informações e incentivando a participação mais efetiva dos moradores na segurança pública; operações conjuntas nas localidades de maior índice de violência; criação de redes de segurança solidárias envolvendo comunidades e estabelecimentos comerciais; e o monitoramento conjunto do índice de criminalidade”, enumerou.
Estratégias
O Chefe do 7.º Departamento de Polícia Civil, Delegado João Pedro de Rezende, destacou as ações conjuntas na redução das taxas de homicídios como fator principal. “O deslocamento da autoridade policial e equipe para coleta imediata dos vestígios do crime e início das investigações; intensificação de operações conjuntas, cumprimento de mandados de busca e apreensão, mandados de prisão, visando a retirada de armas de circulação; e identificação e monitoramento da rede de criminosos e quadrilhas cruzando os dados com os inquéritos relacionados ao tráfico de drogas são algumas das estratégias utilizadas”, enumerou.
O evento teve ainda a presença do Comandante-Geral da Polícia Militar, Coronel Renato Vieira de Souza, o Chefe-Adjunto da Polícia Civil do Estado, Delegado-Geral Jairo Lélis, além de representantes do Corpo de Bombeiros, Poder Legislativo Estadual e Federal, Defensoria Pública, Poder Judiciário, Ministério Público, entre outros.
Disque-Denúncia
O evento teve espaço para o anúncio da implantação do telefone 181 do Disque-Denúncia Unificado (DDU) em Divinópolis. O serviço confirma a eficiência no trabalho conjunto com Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros e vem registrando excelentes resultados no combate à criminalidade ao longo dos 23 meses em vigor nos 34 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O DDU 181 foi expandido para cinco cidades pólo no interior de Minas Gerais no primeiro semestre de 2009: Uberaba, Uberlândia, Montes Claros, Governador Valadares e Juiz de Fora.
No segundo semestre, a expansão do serviço, iniciadas por Divinópolis, chegará a Barbacena, Curvelo, Unaí e Teófilo Otoni. Desde sua implantação, o Disque Denúncia já alcançou a marca de 1,4 milhão de chamadas e mais de 81 mil denúncias recebidas. Cada denúncia registrada é encaminhada para uma equipe de analistas. A partir daí, a informação é analisada e classificada de acordo com a unidade operacional das três corporações envolvidas (PM, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros) que irá adotar as providências necessárias para resolver o caso. As informações sobre o andamento das investigações são disponibilizadas ao denunciante na própria central de atendimento.
x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x
DICAS PM INTERATIVA:
O DDU - DISQUE DENÚNCIA UNIFICADO (181), MESMO NÃO TENDO SIDO IMPLANTADO OFICIALMENTE NAS CIDADES PERTENCENTES À 59.ª CIA PM, JÁ PODE SER UTILIZADO VIA TELEFONIA CELULAR OU FIXA NAS SEGUINTES LOCALIDADES: OLIVEIRA, CARMO DA MATA, SÃO FRANCISCO DE PAULA, BOM SUCESSO, IBITURUNA, CARMÓPOLIS DE MINAS, PIRACEMA E PASSA TEMPO. É BOM LEMBRAR QUE A CENTRAL DO 181 FICA EM BH E AS DENÚNCIAS SÃO REPASSADAS TANTO A POLÍCIA MILITAR QUANTO A POLÍCIA CIVIL, AS QUAIS TÊM UM TEMPO PRE-DETERMINADO PARA REALIZAR A VERIFICAÇÃO E RESPONDER AOS SEUS RESPECTIVOS SETORES. OUTRO DETALHE É QUE AO EFETIVAR A DENÚNCIA, VOCÊ RECEBE UM NÚMERO (PROTOCOLO), QUE PERMITE REALIZAR O ACOMPANHAMENTO DAS DILIGÊNCIAS JÁ EFETUADAS (SE OBTEVE ÊXITO OU NÃO).

Nenhum comentário: