Páginas

13 de out de 2009

"MOTOQUEIRO" CAUSA QUEDA DE GARUPEIRO E FOGE SEM PRESTAR AUXÍLIO

Em 13 de Outubro de 2.009, à 01:00 na cidade de Oliveira, os Policiais Militares (estagiários do CTSP/09) quando deslocavam para suas residências após término do serviço, depararam com uma motocicleta ocupada por dois indivíduos, que seguia em direção aos militares.

Ao ser dado sinal para o condutor parar tal motocicleta, este obedeceu e em seguida arrancou bruscamente o veículo em direção aos militares, porém não os atingiu; com a manobra, o indivíduo que estava na garupa caiu no solo, sendo dominado pelos Policiais e o condutor fugiu, tomando rumo ignorado.

Segundo os Policiais, o motivo da tentativa da abordagem, foi o reconhecimento do veículo como sendo o que evadiu das viaturas de serviço durante o dia 12/10/09.

Em contato com o indivíduo que estava na garupa da motocicleta, este declarou aos militares que o veículo é uma Honda Twister 150, cor preta, sem placa e pertence a um tal de “Maicon”, residente à Rua Geraldo Pereira, Bairro das Graças/Oliveira-MG.

Um comentário:

Anônimo disse...

Os inativos bem que poderiam ser mais atuantes e participativos nas discussões dos interesses dos militares da ativa.
Pois bem, se estão tão preocupados com a paridade, deveriam também se preocupar e debater os efeitos danosos a nossa passagem para a inatividade, quando muitos que passam para a reserva voltam como reconvocados.
O pretexto da reconvocação, além de ser uma maneira de explorar a mão-obra barata, contribui ainda para a desvalorização de nossa profissão, na medida que sua remuneração é somente 1/3 dos vencimentos.
Sem contar ainda, que esta medida administrativa não colabora muito para reduzir os altos índices,de criminalidade, e acaba por se transformar em um laboratório para avaliar a capacidade de uns poucos, que certamente pouco trabalharam na Gloriosa, com reflexos em possíveis mudanças em nosso tempo de serviço, já que a regra geral é da aposentadoria aos 35 anos de serviço.
Este um dos motivos mais fundamentais para que as mulheres policiais e bombeiros militares possam conquistar o direito a aposentadoria aos 25 anos de serviço.
Pensem e tomem partido, companheiros da reserva e reformados.