Páginas

9 de out de 2009

SEGURANÇA CIDADÃ??? JEITO TEM! BASTA QUERER E FAZER ACONTECER!

Durante a 1.ª CONSEG em Brasília, aconteceu no Centro de Convenções Ulysses Guimarães a FEIRA DE CONHECIMENTO EM SEGURANÇA PÚBLICA COM CIDADANIA. Tratou-se de uma forma diferenciada de expor o que se tem produzido e desenvolvido na área da Segurança Pública no Brasil.

Através da exposição de programas e projetos inovadores na área, o principal objetivo desta Feira foi permitir a troca de experiências e o estabelecimento de acordos de cooperação entre diferentes atores que hoje trabalham e investem neste campo de conhecimento.

O paradigma trazido pela 1.ª CONSEG entendeu que só é possível oferecer segurança de forma democrática quando ela é construída a partir da participação social e a Feira de Conhecimento representou uma excelente oportunidade de materializar o que se tem feito no campo da segurança pública e como tais ações tem contribuído para o desenvolvimento de políticas públicas mais democráticas.

Ali não se partiu do zero. Ao contrário, a Feira também permitiu o reconhecimento e a celebração de projetos que já possuem visibilidade nacional, assim como a divulgação de ações que ainda não são de conhecimento público. Seu diferencial reside na sua capacidade de produzir respostas criativas para problemas antigos, assim como sua habilidade de otimizar recursos, estabelecer parcerias e aproveitar a colaboração da sociedade para o seu melhor desenvolvimento.

Ao contrário das feiras tradicionais, o visitante não se deparou com a compra e venda de produtos. A expertise das experiências selecionadas é a protagonista neste espaço, onde a troca de conhecimento é o principal indicador de sucesso.


Para o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a violência e a criminalidade urbana são multi-causais, pois obedecem a múltiplos fatores, desde a violência incidental até o crime organizado ou violência instrumental. Portanto, a estratégia para promover a convivência e a segurança cidadã deve ser integral e deve incluir ações que se encontram entre um espectro que vá desde a prevenção até o controle.

Com a crescente demanda dos governos da América Latina e Caribe por assistência técnica e assessoria em políticas relacionadas à segurança cidadã, especialmente no âmbito local, o PNUD vem desenvolvendo iniciativas regionais baseadas nos esforços de reforma e consolidação dos sistemas de segurança em vários países da região. Essas iniciativas propõem uma abordagem integral, baseada no fortalecimento das capacidades institucionais de governabilidade local da segurança.

Assim, o PNUD vem formulando um conjunto de instrumentos e ferramentas que recuperam as melhores práticas sobre segurança cidadã na região. As ferramentas são concebidas como guias de apoio às autoridades governamentais nos níveis nacional, estadual e local no desenvolvimento de suas funções públicas.

Uma dessas ferramentas é a Feira de Conhecimento, um evento que objetiva não somente demonstrar experiências, mas proporcionar a interação entre atores. Frente a mecanismos tradicionais de divulgação como seminários, conferências e fóruns, as Feiras de Conhecimento tem demonstrado ser instrumentos inovadores, dinâmicos e efetivos, tanto para a promoção como para o intercâmbio, transferência e feedback de conhecimento entre pares. Elas rompem com hierarquias excludentes, formatos rígidos e noções tradicionais de interação onde um grupo de atores tem o conhecimento e outro grupo o necessita.

A exposição de experiências promissoras foi uma importante contribuição para o processo da 1.ª Conferência Nacional de Segurança Pública. Por meio das experiências selecionadas, os participantes da CONSEG e o público em geral puderam visualizar, na prática, alternativas de políticas para a promoção da segurança com cidadania no País.

A Feira de Conhecimento em Segurança Pública com Cidadania consistiu num espaço de divulgação, documentação e celebração de programas, projetos e ações promissoras e/ou inovadoras na área da segurança pública.

Sua realização nasceu da necessidade de dar visibilidade a experiências nesse campo temático, além de proporcionar um espaço para que seus protagonistas trocarem informações e estabelecerem protocolos ou intenções de cooperação entre as atividades que desenvolvem.

A Feira facilitou não apenas o mapeamento de experiências nacionais neste campo, mas que tais ações possam ser divulgadas e suas metodologias registradas, de modo a ampliar seu potencial de replicação e intercâmbio.

Neste sentido, possuiu uma metodologia diferenciada: ao contrário das feiras “tradicionais” realizadas nesta área, caracterizada pela exposição ou a venda de produtos majoritariamente tecnológicos (câmeras, softwares, armas – letais ou não letais, viaturas etc.), esta Feira buscou expor projetos, programas e ações no campo da Segurança Pública a fim de que seus participantes (expositores e visitantes) possam trocar informações sobre os mesmos.

A FEIRA DE CONHECIMENTO EM SEGURANÇA PÚBLICA COM CIDADANIA foi realizada pelo Ministério da Justiça em parceira com o PNUD, que forneceu a assessoria técnica necessária para esta atividade.

Fonte: www.conseg.gov.br

Nenhum comentário: