Páginas

5 de jan de 2010

BALANÇO DAS RODOVIAS FEDERAIS E ESTADUAIS EM MINAS MOSTRA QUE A VIOLÊNCIA AINDA IMPERA NO ASFALTO...

(Daniel Antunes)
Pelo menos 91 pessoas morreram nas estradas mineiras entre a véspera do Natal e o último domingo.

O balanço poderia ter sido pior, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), se as chuvas não tivessem dado trégua nos últimos dias. Mais uma vez, a imprudência é apontada como a principal causa das tragédias. As colisões frontais e saídas de pista lideram a lista dos desastres. Somente entre os dias 24 e 27, houve 41 mortes, sendo 31 nas BRs e 10 nas rodovias estaduais.

Na Operação Ano-novo, os acidentes nas estradas federais e estaduais de Minas mataram menos do que no recesso de fim de ano de 2008. Entre a noite de 31 de dezembro e a meia-noite de segunda feira, 30 pessoas perderam a vida 18 nas BRs e 12 nas estaduais e 543 ficaram feridas em 535 acidentes nas duas malhas, segundo balanços divulgados ontem pela PRF e pela Polícia Militar Rodoviária (PMRv).

Em 2008, foram 42 mortes. No balanço apresentado ontem pela PRF, houve redução do número de acidentes e feridos na Operação Ano-novo em comparação com a virada de 2008 para 2009 na malha federal: 295 contra 385.

Para o inspetor Aristides Júnior, chefe de Comunicação da PRF, além da trégua das chuvas, causa de muitos acidentes no recesso de Natal, o mais violento dos últimos dois anos, o número de veículos nas estradas no fim do ano foi menor. “Somente de BH, cerca de 500 mil veículos saíram pelas estradas entre a véspera de Natal e o dia 30. Depois disso, o fluxo foi menos intenso. Mesmo assim, houve acidentes graves em dia de estradas vazias, como na véspera do ano-novo, e, em muitos casos, percebemos claramente a falha humana.”

No ranking de acidentes por estradas, novamente a BR-381, conhecida como Rodovia da Morte no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares, e a BR-116 lideram. Juntas foram palco de 11 mortes (seis na 381 e cinco na 116).

O mais grave foi no km 182 da 381, no município de Periquito, no Vale do Rio Doce, na noite de sexta feira, onde três pessoas perderam a vida e cinco ficaram feridas, numa batida entre o Vw/Gol placas CFL-1800, de “Periquito”, e o Fiat/Siena, placas GTX-3290, de “BH”. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Governador Valadares/MG, também no Vale do Rio Doce.

MAI UM
Logo depois da divulgação do balanço, o número de mortes sofreu alteração. Os bombeiros resgataram, no início da tarde de ontem, o corpo de André Luiz Maduro, de 29, que perdeu o controle do Fiat/Uno, placas HDV, de Belo Horizonte, no km 432,5 da BR-381, perto de Caeté, e caiu numa ribanceira de aproximadamente 50 metros. Moradores da região informaram que o acidente ocorreu na noite anterior. Assim, foi incluído no balanço do feriadão de fim de ano. A causa do acidente ainda é desconhecida, mas um perito da Polícia Civil adiantou que os pneus estavam carecas.

MÉDIA ALTA
Num comparativo dos balanços de ocorrências registradas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em suas operações no período das festas de fim de 2009/2010 e de 2008/2009 percebe-se aparente queda da violência nas estradas.

Nos quatro dias de operações recentes da PRF, no Natal e revellion, em oito dias houve 772 acidentes, com 47 mortes e 702 feridos. No anterior, cada operação foi de cinco dias, 10 no total, com 923 ocorrências, com 54 mortos e 732 pessoas feridas. A média diária é que assusta, pois nos últimos feriadões foram cerca de 12 mortes a cada dia, 193 acidentes e 175 feridos. No período de 2008/2009 houve 184 acidentes diários, com 11 mortes e 146 feridos.

Fonte: Jornal Estado de Minas, de 05/01/2.010

Nenhum comentário: